0
Carboidratos, oi?

QUEM AÍ JÁ OUVIU FALAR EM CARBOIDRATOS?

Os carboidratos estão presentes em vários alimentos, em maior ou menor proporção e constituem a maior parte da alimentação humana, sendo  responsável por 55% a 75% do valor energético que consumimos no nosso dia a dia.

O ideal é que, desse total, 45% a 65%, sejam provenientes de carboidratos complexos e fibras e menos 10% de açúcares simples, como açúcar de mesa, refrigerantes, sucos artificiais, doces e guloseimas em geral.

MAS O QUE SÃO CARBOIDRATOS SIMPLES E COMPLEXOS?

Os carboidratos são classificados em simples quando são ricos em açúcares simples (ou livres) e complexos quando são ricos em amido. Essa  classificação leva em conta a composição química do alimento, ou seja, se no alimento o carboidrato que se encontra em maior proporção é o amido, um polissacarídeo, de estrutura química maior e, portanto, mais lentamente absorvido, este será considerado um carboidrato complexo. Já um carboidrato simples tem na sua composição moléculas simples, que o corpo digerr e absorve rapidamente, como os açúcares.

Agora você de estar pensando que essa classificação nada mais é do que os carboidratos refinados e integrais, não é mesmo? E se você descobrir que está errado? Pois bem, essa classificação em carboidratos simples e complexos não tem nada a ver com os carboidratos refinados e integrais, embora popularmente haja essa confusão. Um exemplo de carboidrato que é complexo e refinado, ao mesmo tempo, é o macarrão branco, pois é rico em amido, logo, é um carboidratocomplexo, porém sofreu processamento do trigo pela indústria e, logo é um carboidrato refinado.

MAS ENTÃO, O QUE COMER?

Do ponto de vista de busca pela saúde em geral, devemos optar, na maioria das vezes, por carboidratos complexos e integrais, ou seja, cerais, raízes e tubérculos, preferencialmente em sua forma integral. Cereais como arroz, milho e trigo, pães e massas integrais (não refinados), tubérculos como as batatas e raízes como a mandioca, devem ser a maior fonte de energia na dieta, correspondendo a 45% a 65% da energia que devemos consumir diariamente. Já os carboidratos simples são somente fonte de energia rápida e não contribuem com vitaminas, minerais e ácidos graxos, como os complexos e , portanto, devem compor a alimentação de forma reduzida, pois estão relacionados com o aumento do risco de obesidade e outras doenças crônicas.

E PARA QUEM É ATLETA OU PRATICA ATIVIDADE FÍSICA, VALE A MESMA CONDUTA?

Para atletas e praticantes de atividade física, o uso de carboidratos deve ser ajustado dentro de um plano alimentar, devidamente orientado e  calculado por um nutricionista, que aliás, é o único profissional habilitado a prescrever dietas, segundo a Lei 8.234 de 1991.

Lembre-se sempre, seu organismo não é uma receita de bolo: o que é bom para o seu amigo, pode ter um resultado totalmente diferente em você.